Você precisa de fibras na dieta?

Você precisa de fibras na dieta?

“As fibras não são ‘vilãs’, mas também não são ‘mocinho’”, explica Ana Martha Moreira, especialista em endoscopia digestiva

Notícia
Você precisa de fibras na dieta? Brasil Low Carb

Nós crescemos ouvindo que para “soltar” o intestino, em caso de constipação, devemos ingerir mais fibras. Também crescemos ouvindo que aveia era um alimento benéfico para o intestino, assim como outros cereais – que, supostamente, auxiliariam a regularizar a digestão.

Tudo depende do contexto da dieta e das particularidades de cada pessoa. As fibras não são vilãs, mas também não são “mocinho”. Neste caso, não dá para ser 8 ou 80. A fibra presente na comida de verdade pode ser benéfica, não a fibra introduzida de forma adicional. As fibras são carboidratos que não são digeridos pelo nosso trato digestivo; nós, humanos, não temos a capacidade de digerir fibras. Sendo assim, ao ingerir fibras (e isso vale para tudo que não somos capazes de digerir) são as bactérias presentes no nosso intestino que irão se alimentar destas “sobras” do processo digestivo.

Existem fibras melhores e piores para o intestino:

– As fibras presentes na casca dos grãos são um tipo de fibra insolúvel (em sua grande maioria) e, por ser uma fibra mais dura, como aveia e arroz integral, elas podem machucar. Por essa rigidez da fibra podem agredir a parede do intestino, que é uma mucosa muito delicada. Pessoas que estejam com processos inflamatórios no intestino, por exemplo, podem piorar ao ingerir esse tipo de fibra.


– Já as fibras solúveis são benéficas para a saúde intestinal, porque, ao serem fermentadas pelas bactérias que moram no intestino, resultam em ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), que servem como combustível energético preferencial das células intestinais. Exemplos de onde encontrar fibras solúveis: brócolis, couve, cebola e alho.

Não dá para demonizar as fibras, principalmente as solúveis, porém existem as pessoas que não se darão bem com essa fermentação bacteriana; como quem apresenta síndrome do intestino irritado.

E nem só de fibra vive o funcionamento do intestino. Algumas pessoas podem apresentar piora no quadro de constipação pelo excesso de fibras. Como a fibra ajuda a formar (dar volume) o bolo fecal, caso o intestino já esteja parado, aumentar a ingestão de fibras pode ser prejudicial. Neste caso, deve-se aumentar a ingestão de água e avaliar se a ingesta de gordura está sendo suficiente.

*Com informações de Ana Martha Moreira, cirurgiã geral e especialista em endoscopia digestiva, de Teresina (PI), que trabalha no atendimento clínico das doenças do aparelho digestivo.

Por

Brasil Low Carb


www.brasillowcarb.com.br

...
Conheça

Receba nossas
novidades
e conteúdos

Preencha seus dados