“Fui diagnosticado com gordura no fígado, e agora?”

02.09.21

“Fui diagnosticado com gordura no fígado, e agora?”

Entenda as reais causas e como dar os primeiros passos para reverter a esteatose hepática

Notícia

Entenda as reais causas e como dar os primeiros passos para reverter a esteatose hepática

É cada vez mais comum alguém comentar que recebeu o diagnóstico de esteatose hepática, a tal “gordura no fígado”. Há pesquisas que já sugerem que ¼ da população mundial apresente esta condição, um número espantoso que cresce inclusive entre as crianças.

E apesar de já bastante comum, não é um quadro que deve ser ignorado: é um importante indicador de que a saúde metabólica não está bem, podendo evoluir para quadros mais graves, como cirrose e câncer de fígado. A “gordura no fígado” já é hoje um dos principais motivos que levam pacientes para a fila de transplante hepático, e também aumenta o risco de desenvolver diabetes e doenças cardiovasculares.

CAUSAS: infelizmente ainda vemos pacientes saindo de consultas com a indicação de diminuir a ingestão de gordura. Afinal, parece fazer sentido diminuir a gordura na alimentação para reduzir a gordura no fígado, certo? Errado.A principal causa de esteatose hepática é o excesso de carboidratos (principalmente açúcar e farinhas) e o consumo excessivo de álcool. “O excesso de carboidratos em geral será convertido em triglicerídeos no fígado. E esses serão posteriormente transportados para serem armazenados no tecido adiposo. Quando essa conversão excede a capacidade do fígado de transporte para o tecido adiposo, esses triglicerídeos acabam se acumulando no interior das células do fígado, gerando o fígado gorduroso ou esteatose hepática”, explica o Dr Carlos Bastian, cirurgião do aparelho digestivo.

O QUE FAZER:
Se a principal causa vem dos hábitos alimentares, não é difícil concluir que a solução também esteja na alimentação. “Durante as últimas décadas, dietas com restrição de carboidratos como a Low Carb e a cetogênica, além da dieta mediterrânea, têm se mostrado superiores na condução da esteatose hepática. Um estudo sueco mostrou que em apenas 3 meses pacientes que seguiram uma dieta low carb ou praticaram jejum intermitente reduziram pela metade a quantidade de gordura no fígado e cerca de metade deles foram curados”, explica o médico. O tratamento deve ser baseado na mudança de hábitos e estilo de vida, enfatizando a perda de peso. Se você tem, procure um médico de confiança (e devidamente atualizado) e faça uma avaliação!

Receba nossas
novidades
e conteúdos

Preencha seus dados


    Ao assinar você automaticamente concorda com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.