6 fatos curiosos sobre os ovos

09.03.21

6 fatos curiosos sobre os ovos

Artigo

Volta e meia eles estão na mídia, seja na imprensa tradicional, em manchetes quase sempre alarmantes, ou em postagens de profissionais que insistem em torcer o nariz para as evidências científicas – e o que nós chamamos de comida de verdade. É bem comum a mídia eleger “superalimentos” da vez, mostrar tendências (que normalmente acompanham lançamentos da indústria alimentícia) e apontar vilões de pouco ou quase nenhum risco à saúde, os demonizando em conteúdos sensacionalistas em busca de compartilhamentos.

Ovos são nutritivos, promovem boa saciedade e são extremamente versáteis. Mesmo que sejam ricos em colesterol, adicioná-los na dieta têm pouco impacto na elevação do colesterol sérico para a maioria das pessoas.


Conheça 6 fatos curiosos sobre os ovos:

1. Os ovos têm uma grande quantidade de nutrientes

Tanto a clara como a gema possuem proteínas. No entanto, a gema contém muitos outros nutrientes essenciais. Um ovo grande possui aproximadamente 6.5 g de proteína, 5g de gordura, 0.5 g de carboidratos e em torno de 70 calorias. São, também, importantes fontes de vitamina B12, selênio e ferro, e em menores quantidades outras vitaminas do complexo B, vitamina E, potássio e cálcio. São ricos em colina, um importante nutriente para o cérebro e para o fígado. Além disso, ovos (principalmente os de galinhas criadas soltas) são uma importante fonte de Ômega-3.

2. São alimentos que promovem a liberação de hormônios da saciedade

Ovos liberam hormônios como GLP-1 e PYY. Assim, podem ser grandes aliados para o processo de emagrecimento.

3. Demonizados por muitos anos por causa do colesterol, hoje sabemos que os ovos podem ser benéficos para o coração. O consumo frequente costuma melhorar o HDL.

Também costuma melhorar a resistência a insulina e, por consequência, os ovos são bons para quem tem doenças metabólicas, com obesidade, síndrome metabólica e diabetes.

Assim, ao contrário do que foi preconizado por muitos anos pelas sociedades de cardiologia, estudos com melhores níveis de evidência demonstram que ovos podem ser consumidos diariamente, mesmo por aqueles indivíduos com doença cardiovascular. É claro que o que você consome em suas outras refeições também pode afetar a saúde do seu coração. Então, no contexto de uma dieta saudável (e deixamos claro aqui que, em nossa opinião, o que consideramos uma dieta saudável é uma dieta com baixo teor de carboidratos), ovos podem ser consumidos regularmente e, inclusive, diariamente

4. Comer muitos ovos irá elevar o seu colesterol?

O colesterol é uma substância cerosa encontrada apenas em produtos de origem animal, como carnes, ovos e laticínios. E, sim, é verdade que ovos são ricos em colesterol. Um ovo grande tem em torno de 200 mg de colesterol. Só para termos de comparação, 100 g de carne de porco tem em torno de 60mg de colesterol. No entanto, comer ovos geralmente não contribui para a elevação do colesterol sérico para a maioria das pessoas. Seu fígado produz a maior parte do colesterol circulante, tendo a dieta pouco impacto na elevação do colesterol.

5. Consumo de ovos

Muitas pessoas ficam surpresas ao saber que ovos não agravam doenças cardiovasculares ou aumentam o risco de você desenvolver diabetes ou outra doença metabólica. Mas de onde vem então tanta confusão de reportagens publicadas na mídia? Muitas das publicações reportadas na mídia são baseadas em estudos observacionais. Estes tipos de estudos muitas vezes estabelecem associação entre duas condições (p.e., consumo de ovos e infartos). No entanto, uma coisa estar associada a outra não necessariamente implica que uma coisa causa a outra. Ou seja, consumo de ovos estar associado a infartos não significa que ovos causem infartos.

Para vermos se isto realmente se confirma, temos que avaliar estudos mais robustos, como os ensaios clínicos randomizados. E quando avaliamos este tipo de estudo, vemos que essa associação não se confirma (da mesma maneira que a carne vermelha não causa câncer de intestino, que a gordura saturada não aumenta mortalidade por doenças cardiovasculares etc.). Assim, sempre que você ver alguma reportagem demonizando os ovos, questione: em que tipo de estudo essa conclusão foi baseada?

6. Lavar antes de consumir

Os ovos possuem pequenas porosidades em sua casca, que permitem trocas gasosas com o ambiente. Porém, também podem permitir que microorganismos, como bactérias, os contaminem. Para evitar a contaminação, os ovos são recobertos por uma fina camada protetora em sua casca. Assim, se você for lavar os ovos antes de consumir, procure fazer isto na hora do consumo. Caso contrário, você poderá remover essa camada protetora e facilitar a contaminação dos ovos. Uma das bactérias que pode contaminar os ovos é a Salmonella, que pode causar casos graves de disenteria. Portanto, evite consumir ovos crus

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Steven H Zeisel, Kerry-Ann da Costa, Choline: an essential nutrient for public health, Nutrition Reviews, Volume 67, Issue 11, 1 November 2009, Pages 615–623

2. Lopez MJ, Mohiuddin SS. Biochemistry, Essential Amino Acids. 2021 Jan 21. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan–. PMID: 32496725.

3. Belza A, Ritz C, Sørensen MQ, Holst JJ, Rehfeld JF, Astrup A. Contribution of gastroenteropancreatic appetite hormones to protein-induced satiety. Am J Clin Nutr. 2013 May;97(5):980-9

4. van der Klaauw AA, Keogh JM, Henning E, Trowse VM, Dhillo WS, Ghatei MA, Farooqi IS. High protein intake stimulates postprandial GLP1 and PYY release. Obesity (Silver Spring). 2013 Aug;21(8):1602-7.

5. Missimer A, DiMarco DM, Andersen CJ, Murillo AG, Vergara-Jimenez M, Fernandez ML. Consuming Two Eggs per Day, as Compared to an Oatmeal Breakfast, Decreases Plasma Ghrelin while Maintaining the LDL/HDL Ratio. Nutrients. 2017 Jan 29;9(2):89.

6. DiMarco DM, Missimer A, Murillo AG, Lemos BS, Malysheva OV, Caudill MA, Blesso CN, Fernandez ML. Intake of up to 3 Eggs/Day Increases HDL Cholesterol and Plasma Choline While Plasma Trimethylamine-N-oxide is Unchanged in a Healthy Population. Lipids. 2017 Mar;52(3):255-263.

7. Katz DL, Gnanaraj J, Treu JA, Ma Y, Kavak Y, Njike VY. Effects of egg ingestion on endothelial function in adults with coronary artery disease: a randomized, controlled, crossover trial. Am Heart J. 2015 Jan;169(1):162-9.

8. Fuller NR, Sainsbury A, Caterson ID, Denyer G, Fong M, Gerofi J, Leung C, Lau NS, Williams KH, Januszewski AS, Jenkins AJ, Markovic TP. Effect of a high-egg diet on cardiometabolic risk factors in people with type 2 diabetes: the Diabetes and Egg (DIABEGG) Study-randomized weight-loss and follow-up phase. Am J Clin Nutr. 2018 Jun 1;107(6):921-931.

9. Lemos BS, Medina-Vera I, Blesso CN, Fernandez ML. Intake of 3 Eggs per Day When Compared to a Choline Bitartrate Supplement, Downregulates Cholesterol Synthesis without Changing the LDL/HDL Ratio. Nutrients. 2018 Feb 24;10(2):258.

10. Rouhani MH, Rashidi-Pourfard N, Salehi-Abargouei A, Karimi M, Haghighatdoost F. Effects of Egg Consumption on Blood Lipids: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Clinical Trials. J Am Coll Nutr. 2018 Feb;37(2):99-110.

11. Tran NL, Barraj LM, Heilman JM, Scrafford CG. Egg consumption and cardiovascular disease among diabetic individuals: a systematic review of the literature. Diabetes Metab Syndr Obes. 2014 Mar 24;7:121-37.

Por

Dr. Carlos Bastian

Médico e Cirurgião do Aparelho Digestivo


Carlos Bastian é cirurgião do aparelho digestivo, chefe de serviço de Endoscopia do Hospital Celso Ramos e também integra o corpo clínico do Checkup Executivo Baía Sul, do Hospital SOS Cardio e da Ultralitho Centro Médico. É especialista em prática clínica Low Carb High Fat / Keto pela Noakes Foundation (África do Sul).

Marcar consulta Ver artigos

Receba nossas
novidades
e conteúdos

Preencha seus dados


    Ao assinar você automaticamente concorda com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.