Pacientes com Covid-19 pioram se tiverem um alto nível de açúcar no sangue

26.03.21

Pacientes com Covid-19 pioram se tiverem um alto nível de açúcar no sangue

noticia

Pacientes hospitalizados em função da Covid-19 podem ter agravamento de sintomas e até chegar a óbito caso tenham um alto nível de açúcar no sangue, mesmo não sendo diabéticos.

É o que apontou um estudo do Centro Médico da Universidade do Estado de Nova York, que será divulgado mais amplamente e em detalhes no próximo ENDO 2021 (conferência anual dos endocrinologistas americanos), e que por aqui no Brasil ganhou destaque em publicação da Revista Galileu.

Mesmo que a hiperinsulinemia como fator de risco não seja lá uma grande novidade para nós, o que chama atenção é que o estudo foi realizado principalmente com participantes negros.Uma das médicas a frente do estudo, Samara Skwiersky, disse que “análises anteriores sobre a relação entre a hiperglicemia e a Covid-19 não haviam focado na população negra, apesar da pandemia ter afetado esse grupo de forma desproporcional”, diz ela.

A publicação destaca um relatório da amfAR de maio de 2020: 52% dos casos e 58% das mortes por Covid-19 nos EUA foram de pacientes negros, e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças apontou que o risco de infecção, hospitalização e óbito para esses indivíduos é maior do que em pessoas brancas.O estudo acompanhou 708 adultos com Covid-19 que foram internados no hospital da SUNY, sendo que 89% deles eram negros.

Aproximadamente metade dos pacientes eram homens, e 54% deles tinham um histórico de diabetes do tipo 1 ou do tipo 2.“… os médicos perceberam que os pacientes com diabetes cujos valores de glicose no sangue ultrapassaram os 140 mg/dL ao serem internados tiveram uma chance 2,4 vezes maior de ficar em uma unidade de terapia intensiva (UTI) e de precisar de intubação quando comparados àqueles cujos níveis de glicose eram mais baixos.

Além disso, pacientes com diabetes cujos níveis de glicose eram superiores a 180 mg/dL ao chegarem no hospital tinham uma chance aproximadamente duas vezes maior de óbito hospitalar.Porém, o risco de morte também aumentou duas vezes para os pacientes que não tinham diabetes, mas cujos valores de glicose ultrapassavam 140 mg/dL. Esses indivíduos ainda tinham uma chance 3,5 vezes maior de admissão na UTI e um risco 2,3 vezes maior de intubação e de lesão renal aguda.”

Fonte: Revista Galileu (Globo.com)

Por

Brasil Low Carb


www.brasillowcarb.com.br

Marcar consulta Conheça

Receba nossas
novidades
e conteúdos

Preencha seus dados


    Ao assinar você automaticamente concorda com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.